Agora o blog tem um grupo no WhatsApp *u*
Para aqueles que quiserem entrar é só me mandar uma mensagem no WhatsApp
Número: 12 991360875
Salvo que quem fizer algum tipo de trote ou usar meu número para fins malignos irá ser denunciado.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Colegas de Quarto - 2

Dia de mudança

Depois que fomos para casa e eu fui dormir eu simplesmente não dormi, só pensava no que tinha acontecido no banheiro da lanchonete, e em coisas que eu nem mesmo queria pensar, o cheiro dele, e sorriso dele, ele, ele, só era isso que vinha a minha cabeça ele, a noite toda até que acabei pegando no sono devagar.

Quando acordei com o agudo som do despertador martelando a minha cabeça vou direto para o banheiro, escovo meus dentes lavo o rosto e vou  para cozinha ir tomar meu café da manha, e dou de cara com Luter no balcão com uma xícara na mão, ele me  olha de cima a baixo com os olhos arregalados, não tinha entendido o porque até lembrar que estava só de cueca, merda eu me odeio, quero me matar, alguém me mete por favor ! o cara que me agarrou em um banheiro na noite passada esta agora me vendo semi nu na cozinha de casa.

- ahhh bom dia... - ele fala boquiaberto e até um pouco corado.

- bom dia... - falo e corro para meu quarto como uma garotinha envergonhada.

Me tranco no quarto e procuro a primeira peça de roupa que vejo e visto, me sento na minha cama para pensar em como o dia mau tinha começado e eu já tinha feito merda, alias põem merda nisso, o cara me viu de cueca, meu deus, tá eu nem deveria fazer tanto drama, talvez o que rolou no banheiro tenha sido uma piada e isso não significou nada, bem tenho que para de choramingar e ir para lá, afinal não posso me trancar aqui para sempre.
desço as escadas e vou para cozinha e ao entrar ele não esta mais lá só a xícara que ainda esta com café até a metade, dou de ombros e vou até o armário pegar uma xícara para mime um pouco de café.

- bom dia querido - minha mãe fala entrando na cozinha sorridente como sempre.

- bom dia mãe, Steve e Luter já estão aqui né ? - pergunto enquanto encho a xícara de café.

- sim já, poderia ajudar o Luter a levar as coisas dele lá pro seu quarto ele parece meio perdido por aqui - ela fala

eu dou uma pausa e penso por um instante, bem de que adiantaria evitar ele ? vamos dormir no mesmo quarto hoje, então já sabia a minha resposta.

- claro mãe - disse.

- obrigada meu amor, espero que se deem bem - ela fala sorrindo.

- é eu também - falo dando um forçado sorriso

- ele esta no jardim lá nos fundos vai lá falar com ele depois que terminar - ela fala e sai da cozinha antes de eu responder detesto quando ela faz isso.

bem não adianta fugir eles já se mudarão e essa será a minha primeira noite como colega de quarto de Luter, e pelo que sei as coisas não podem piorar.... na verdade podem mas não acho que isso vao realmente acontecer então terminei de tomar o meu café e fui até os fundos ajudar Luter com a mudança.

- ei... ahhh Luter... minha mãe disse que você precisa de ajuda com as coisas e bem... vim ajudar ! - falo com um simpático sorriso forçado.

- obrigada Keny, mas só preciso saber onde fica o quarto - ele fala sorrindo quase como se nada tivesse acontecido.

- tá bom vamos - falo e pego uma das caixas e vejo ele sorrir para mim um sorriso doce e gentil.

eu e ele subimos as escadas e fomos até o meu quarto onde colocamos caixas no chão e ele olhava em volta. Confesso que o quarto não estava lá muito arrumado tinha roupas espalhadas por todo lado, livros, papeis e minha cama estava desarrumada, bem pelo menos ele se acostuma com a bagunça.

- legal, posso colocar as coisas aonde ? - ele pergunta

- pode por em um canto vou arrumar o quarto hoje - falo

- se não quiser não precisa arrumar - ele sorri - acho que gostei da sua bagunça - ele continua sorrindo para mim.

era até irritante o jeito como o sorriso dele era perfeito, sei lá aquilo as vezes me dava nos nervos, ele vivia sorrindo para mim justamente para mim.
- não eu arrumo acho que vai ser melhor arrumar antes que minha mãe resolva me dar uma bronca - falo enquanto chuto uma peça de roupa que estava no chão.

- quer que eu ajude ? - ele fala gentilmente.

me irrita ele ser tão gentil assim.

- não precisa se incomodar com a minha bagunça. - falo

- bem somos colegas de quarto agora... sua bagunça é minha bagunça - ele fala sorrindo novamente.

mas que saco esse moleque não vai parar de sorrir ? ele se tocou que isso me irrita é isso ?

- muito gentil de sua parte mas acho melhor não ! - falo friamente.

- ok mais tarde venho aqui te ajudar com a NOSSA bagunça - ele fala e vai ate a porta mas antes de sair se vira e sorri.

ok ele se tocou que isso me irrita, e o que ele loirinho abusado quer dizer com "nossa" bagunça ? ele surtou ? ou mais uma vês só quer me encher o saco ? acho que isso vai ser pior que eu pensava.

eu e ele terminamos de trazer as coisas dele pro meu... quer dizer nossa quarto e minha mãe montou uma cama para ele do outro lado do quero bem longe da minha graças a deus e todo parecia estar indo até que bem, até arrumamos o quarto juntos sem nenhuma das gracinhas do Luter e todo correu bem até a hora do jantar.

- meninos é hora de jantar ! - minha mãe gritou lá da sala de jantar.
quando estávamos indo até a porta do quarto para sair e descer as escadas Luter me agarrou e me deu um beijo rápido na bochecha e desceu correndo as escadas enquanto dava risada, eu fiquei mais uma vês confuso e paralisado e tenho certeza de que estava vermelho, meu deus esse cara é maluco ? porque até 2 minutos atrás estávamos agindo de maneira normal ai ele vem e... em fim não importa.

desci as escadas e fui até a mesa onde tive que me sentar ao lado de nada mais nada menos que Luter meu colega de quarto maluco, em fim me sentei lá e comemos e conversamos como uma família normal, e novamente fiquei bem, aquilo finalmente parecia estar dando certo até sentir algo rossando na minha perna, algo grande, quente e.....

 EI ERA A PERNA DE LUTER !!

DESGRAÇADO, APROVEITADOR e ao olhar para o lado ele estava fazendo o que ? sorrindo é lógico, aquele sorrisinho de lado, esse viado me paga !
dei um chute na perna dele, e ele continuo e eu o chutava e ele continuava era quase uma guerra entre nois dois enquanto minha mãe e o pai dele flertavam isso não pode estar acontecendo eu juro que esse idiota me paga !

- ei pai Keny me prometeu ir mostrar o jardim melhor podemos ir agora ? - Luter perguntou de repente o que ele estava planejando ?

- ohh sim claro fico feliz que estão se dando bem - ele fala ainda flertando com minha mãe.

antes que eu pudesse protestar ele me puxou e me arrastou até o jardim bem rápido e quando me dei conta eu e o maniaco sexual estávamos sozinhos no jardim dos fundos, ah sim só pra melhorar ele tranco a porta, merda o que estava ou melhor o que ia acontecer ?

- ok que merda tá acontecendo ? você é maluco ? esta fazendo um tipo de pegadinha ? quer tirar um comigo ? - eu perguntei já estava impaciente com toda essa citação.

- gosto de você bobinho... não notou ainda ? nossa voce é bem divagar - ele fala e me joga contra uma arvore colocando uma de suas mãos em minha cintura e a outra em meu rosto.

- escuta aqui seu loirinho metido a besta se não me largar agora eu vou... - antes de eu terminar ele me interrompe.

- vai o que ? me bater ? fasa me o favor eu sou mais alto e forte que você... tenta a sorte ! - ele fala e chega mais perto de mim e do meu rosto.
isso estava me deixando nervoso, confuso, assustado, olha era tanta coisa que eu nem consigo descrever.

-me larga agora ! - eu falo estou quase gritando e creio que isso não é bom.
- relaxa.... - ele fecha os olhos e se aproxima de mim a ponte de me.. beijar.
ele me beija e sei lá é como se nada tivesse acontecido, ou se tinha outras pessoa na casa, eram só eu e ele e um beijo que me fés me sentir como nuca tinha me sentido antes, ao fechar meus olhos, era como se nada mais importasse ou exististe por um segundo eu queria que aquilo tivesse durado pra sempre.

mas o que ?, eu só posso estar ficando maluco ! empurro ele e saio correndo do jardim e subo direto para o quarto onde me tranco no banheiro, e a única coisa que conseguia fazer era chorar, mas por que ? por que estava chorando ? por que corri ? por que gostei do maldito beijo ? nada pra mim fazia o menor sentido naquela hora só que eu precisava desesperadamente deixar tudo aquilo fluir de um jeito ou de outro, e nesse caso foi chorando.
eu devo ter ficado uma ou uma hora e meia trancado no banheiro chorando como uma garotinha que tinha perdido o namorado, e ao sair ele esta na sua cama com o notebook no colo sem camiseta, ele da uma rápida olhada para mim e levanta a sobrancelha, eu com certeza estou com a cara toda vermelha e os olhos piores  ele deve estar pensando que 1 ou fumei maconha ou 2 estava chorando, e infelizmente não era a primeira opção, passei por ele e me joguei na cama me cobrindo e ficando de costas para ele olhando para parede, fecho os olhos e volto a chorar, novamente não sei o motivo mas não consigo parar.

- você tá bem ? - ele pergunta.

- t-to bem - eu dou uma leve gaguejada e soluçada na hora da resposta.

- se eu sou o motivo disso me desculpa... não queria te chatear... é que realmente gosto de você e eu só.... as esquece me desculpa - ele fala posso ouvir ele e parece serio.

- não é culpa sua... eu só... eu estou bem não se preocupe - eu falo ainda chorando de olhos fechados.

- quer ajuda ? com sei lá qualquer coisa ? tem algo que possa fazer pra você s sentir sei lá melhor ?

foi ai que me toquei que aparentemente ele realmente se importava comigo, realmente queria que eu ficasse bem, isso me pareceu até gentil da parte dele, acabei me sentando na beira da minha cama e ele me viu chorando quando mais enxugava mais lágrimas sairão dos meus olhos, eu estava triste, confuso e nervoso e mau sabia o que pensar nem o que me faria me sentir bem.

- vem cá... - ele fala abrindo os braços como se me chama-se para abraça-lo.
me julgue, me chame de menininha, fale que sou piegas mas não resisti, eu levantei da cama desesperado e corri para os braços daquele louro aproveitador e maluco, e isso me fés me sentir um pouco melhor ele acariciou meu cabelo e deu um beijo na minha cabeça.

- o-obrigada... - disse soluçando

- calma, vai ficar tudo bem - ele disse baixinho pude sentir que realmente tudo acabaria bem.

acabei dormindo nos braços dele depois de um tempo estava cansado e confuso então dormi e acho que nunca tive uma noite de sono tão boa quanto essa a anos.

acordei novamente com o som do despertador e estava na minha cama, será que foi um sonho ? ao olhar para cama vejo que estou agarrado a uma camisa de Luter e nela a um bilhete preso.

"para que você não sinta minha falta enquanto dorme".

é não foi um sonho, e eu nem sei como as coisas vão ficar daqui pra frente, não tava mais chorando mais ainda estava confuso sobre toda essa situação eu desci as escadas ( desta vês  vestido ) e fui para sala de estar onde eu ouvi o som de risadas eram as risadas de Steve e da minha mãe mas do que eles riam ? era uma comemoração pele mudança ?

- querido pode vir aqui na sala por favor ? - minha mãe fala

a obedeço e ela Steve e Luter estão no sofá da sala eu me sento em uma poltrona e mãe e Steve trocam olhares e depois sorriem Luter parece tão confuso quanto eu sobre toda essa animação.

- bem meninos já que se darão tão bem eu e a Lorense decidimos que - Steve fás uma pausa

- decidimos viajar por uma semana - minha mãe fala sorrindo
espera ai isso significa ficar sozinho em tempo integral com o maníaco sexual loiro ? é isso ?

- bem só será na semana que vem, e como vocês sabem se virar sozinhos e se darão bem vamos viajar por uma semana inteira - minha mãe fala ainda empolgada

- vocês vão ficar bem não é - Steve pergunta

- claro !  - falamos ao mesmo tempo

vamos recapitular eu e Luter vamos ficar sozinhos nessa casa uma semana inteira depôs de tudo que rolou, ahh claro acho que não podia pedir outra coisa eu estou tãooo feliz #usandosarcasmo.

mas que merda acho que agora eu estou literalmente fodido, afinal não terá ninguém para pedir ajuda caso essa maníaco me agarre, ao olhar para cara dele pude ver que o desgraçado estava se segurando para não sorrir, aposto que por dentro ele deveria estar com o sorriso mais largo e descarado do mundo.

- bem na segunda de manha nós saímos - minha mãe fala.

- ahh quer dizer amanha ? - Luter pergunta.

agora fudeu ! não tenho nem mesmo tempo para me preparar, não que eu queira me preparar pra algo, mas vocês entenderão o que quis dizer.

- sim isso, vamos viajar amanha bem cedo - Steve fala sorrindo.

- que ótimo espero que aproveitem a viagem - Luter fala sorrindo, aquele maldito sorriso.

depois de tudo isso eles sairão da sala e forão para o quarto arrumar as malas, estavam felizes e rindo como dois namoradinhos do colégio que estavam prestes a irem ao baile de formatura e eu estava completamente assustado com tudo aquilo.

quer dizer eu ia ficar uma semana inteira sozinho com ele obviamente eu tenho que me preocupar, qualquer um no meu lugar estaria preocupado.
- vai faça - eu disse o olhando.

- fazer o que ? - ele olhou para mim.

- de aquela porcaria de sorrisinho descarado para mim com você sempre faz-
eu falo o olho para ele que instantaneamente sorri.

- ahhh não vai dizer que não gosta de me ver sorrindo pra você - ele fala sorrindo.

- não eu não gosto.

- mas você pareceu gostar de beijo e do abraço ontem a noite - ele fala e se levara da cadeira.

eu sai correndo e subi as escadas.
ok eu sei isso é ridículo, mais é mais ridículo ainda ele ficar fazendo e falando essas coisas, e é ridícula a ideia de ficar sozinho aqui com ele, e afinal por que eu me importo não estou nem ai para ele nem para estúpida ideia de ele gostar de mim, afinal... somos só colegas de quarto...

Notas da autora:
espero que gostem do segundo capitulo tanto quanto eu rs logo irei enviar o terceiro capitulo :3 
bjokiss até o próximo capitulo :3 

  • Feita por Cristina
Bem vinda de volta honey

5 comentários:

  1. Não vai demorar mais 6 meses não, né? kkkkkkkkk

    Amei demais apesar de que acho que precisa urgentemente de um corretor ortográfico.

    Espero ansiosamente pela continuação

    ResponderExcluir
  2. aaaaah mal posso esperar o próximo cap!

    ResponderExcluir
  3. Amei a continuação. Se os dois fazerem sexo, queria cena bem detalhada - gemidos, gritos, sussurros, etc. - E use um corretor ortográfico, linda!!!!

    ResponderExcluir