Agora o blog tem um grupo no WhatsApp *u*
Para aqueles que quiserem entrar é só me mandar uma mensagem no WhatsApp
Número: 12 991360875
Salvo que quem fizer algum tipo de trote ou usar meu número para fins malignos irá ser denunciado.

domingo, 15 de março de 2015

Uma Semana Turbulenta - 7‏

[Kina] 
Aquilo estava realmente estranho, eu estava no quarto do Jintan, que era um pouco pequeno,  eu estava encarando o Futon no chão, onde eu iria dormir, que estava encaixado propositalmente bem ao lado da cama alta do Jintan, oque daria uma ótima visão de mim dormindo... AAAAAAAAAAAAAAAAAAAH PORQUE NÃO ME SINTO INCOMODADO COM ISSO?!!!! 
- Kina? vem jantar?- Minha mãe  entra no quarto. - Kina, no que esta pensando tanto?
Ela me conhecia muito bem, dããããã, é minha mãe né. 
-  Mãe... eu estou confuso. - Eu disse. 
- Aff, só por causa do Jintan?- Arregalei meus olhos para ela. 
- Você sabia o tempo todo?! - Eu estou perplexo! como assim?! - Ele é um tarado no cio!!! 
- AAh, kina, vamos ser sinceros Jintan poderia ter te tomado a força quando quisesse, sabe porque ele não o fez?
Demorei um pouco para responder, acho que porque já sabia a resposta. 
- Porque?
- Porque não é só seu corpo que ele  quer, Jintan quer muito mais, e sabe que machucando você só ira perde-lo de vez. - Minha mãe finalizou. 
- Mãe, não parece, mas as vezes você é um pouco sábia. - Eu disse. 
- Não sou sábia filho, você que é idiota demais.- E saiu rindo, fui atrás dela para ir jantar. 

[Jintan]

Era hora do jantar, e estávamos todos a mesa, mas por algum motivo Kina propositalmente e visivelmente não sentou perto de mim, e ficou o tempo todo de cabeça baixa, a gente estava quase nos entendendo, mas ele estava fugindo a todo custo, bom, acho que posso provoca-lo um pouco. Meu avô e minha tia estava conversando animadamente, e consegui me esticar o suficiente em baixo da mesa para minha perna encostar na de Kina. 
Quando toquei ele deu um pulo e olhou em volta da mesa até encontrar meu olhar, soltei um risadinha e ele me fuzilou, pude sentir um belisco em minha perna, mas não desisti, subi o meu pé que estava na canela dele até a coxa, ele corou e pude sentir seu corpo tremer um pouco, ele estava a ponto de explodir. Até que ele me olhou novamente e então se levantou.
- JINTAN! - todos olharam assustados. - Venha comigo um minuto por favor. 
Levantei. 
- Se  me dão licença. - Pedi e minha tia e meu avô se entreolharam. 
- Jintan. - eu olhei e minha tia havia pego no meu braço. - De o seu melhor. Papai, que tal irmos na cidade ? 
Meu avô sorrio para ela e se levantou,  tocou no meu ombro e foram em direção a porta.
...
Que porra tava acontecendo?! 
Entrei no quarto e  Kina estava virado para a janela, a luz da lua batia em sua pele branca e me confirmava e o que eu já sabia, eu o amo.
- O que foi Kina? - Perguntei. 
- Jintan, eu não aguento mais isso. - Ele disse. 
- O que você não aguenta Kina? - Fui me aproximando dele. 
Ele demorou um pouco para responder. 
- Não aguento mais tudo isso, suas provocações, seu jeito, sua  forma de falar, de me tocar.- Ele foi falando e aumentando a voz, eu fui virando ele para que olhasse para mim, foi então que pude ver seus olhos marejados. 
- O que mais Kina?- toquei seu rosto. 
- Não suporto mais seu gosto, seu cheiro, seu calor, não consigo suportar mais esse amor dentro de mim. 
E depois de dizer tudo isso, tive  a certeza que poderia  toma-lo para mim. 
Passei minhas  mãe ao redor de sua cintura e beijei sua boca, e pela primeira vez ele retribuiu, fazer sua língua de encontro com a minha, fazendo as nossas respirações ofegarem, ele passou seus braços em meu pescoço e juntou por completo seu corpo no meu. 
Levantei ele em meus braços, e o levei para a cama, nosso beijos era quentes e fogosos, tirei minha blusa e fui tirando a dele, lentamente, acariciei seu abdômen, seu mamilos até tocar seu pescoço. Beijei ali, sabia que era sensível, ele se contorcia em baixo de mim a cada vez que chupava seu pescoço e mandíbula. 
- Kina. - Disse ao seu ouvido. - Me sinta Kina, sinta meu corpo junto ao seu.
 Ele tremeu em meus braços. 
- Jintan... -  Ele dizia com uma voz fraquinha. - Estou quente, Jintan... eu quero... mais. 
Sorri, e tirei seu short, pude ver seu membro já molhado a pulsar, o coloquei para fora e o coloquei em meus labios, senti seu gosto, quando coloquei todo em minha boca. 
- Ah! - Kina gemeu. - Jintan.. ahh .a hhh. 
Fui chupando, e o levando a loucura, senti suas pernas se abrirem mais, e e seus dedos entrelaçarem meu cabelo, o virei de bruços e coloquei minha língua em sua abertura, ali também pulsava, molhei um dedo no próprio esperma de Kina e o penetrei. 
- Jintan... ah, me sinto estranho... ah. 
- Kina, preciso que você se acostume com meus dedos. - Intercalei meus dedos e minha língua, quando estava no terceiro dedo retirei e fui até a minha mochila, peguei um lubrificante. (Sempre carrego comigo hehehe), quando voltei para a cama Kina estava me olhando e olhando o lubrificante na minha mão. Eu me aproximei dele e o beijei delicadamente. 
- Se entregue para mim, por inteiro.- Senti suas lagrimas escorrendo.
- Sim Jintan, sim. 
Eu o deitei na cama, e lubrifiquei todo o meu membro e seu anus, quando comecei a penetra-lo ele agarrou meus ombros no começo foi dificil, fui movimentando devagar, quando ele parou de apertar meu ombros perguntei. 
- Ainda doi Kina? 
- Não... é...é gostoso agora. - Dei um sorriso.
-Obrigado, sei que sou bom. 
- Jintan... ah... idiota. 
E comecei o vai e vem fogoso, comecei a penetra-lo com vontade, seu penis tinha espasmos anunciando que ele iria gozar, e eu estava no climax.  
- Kina... ah... deixa eu gozar dentro? 
- ...Ah... Ah.... sim... aaah. 
E foi quando ele gozou e apertando meu membro dentro dele que gozei, senti ele se contraindo, e seus braços me apertando, abracei ele e senti seu calor, depois de tudo que vivi, parece que era isso que eu procurava para mim, um amor. 
- Jintan? - Kina me chamou. 
- Kina, Eu te amo, sempre te amei.
- Eu sei, só não queria aceitar isso, mas agora vejo Jintan, que não posso continuar negando que também te amo. 
Ficamos abraçados e dormimos juntos, como se estivéssemos sozinhos naquela casa... foi oque pensamos. 

  • Feita por Mikki Fujoshi
Arigato e lamento muito a demora D:

7 comentários:

  1. Digo nada só leio e sorrio

    ResponderExcluir
  2. mds ate fiquei exitada

    ResponderExcluir
  3. Cara...cara, já falei, mas amooooo esta historia, Jintan tarado do mal. Esta deve ser a quinta vez que a leio, cade a continuação?

    ResponderExcluir
  4. Adorei,posso posdar a fic na spirit?

    ResponderExcluir
  5. cara eu amei já e a seita vez e esto ansiosa para a continuação.

    ResponderExcluir
  6. Sempre ri demais com suas historias. Mande logo a continuação, por favor.

    ResponderExcluir